CRONICA 3

Este Cronica 3 inaugura os relatos de viagem de castas que se aventuram sozinhas. E é perfeitamente apropriado que o local de proveniência deste vinho, Sabrosa, a Terra de Magalhães, inspire os aventureiros. Neste caso a intrépida protagonista é a Touriga Nacional e o grande objetivo da sua viagem igualmente nobre: chegar à sua mesa!

A Touriga Nacional é uma casta extraordinária! Vai da potência à elegância, da frescura e doçura da fruta fresca a um lado menos pop, mais clássico, com notas vegetais e até cítricas. O corpo é estruturado, mas não há excesso de peso, apenas intensidade e nervo. Um verdadeiro marinheiro.

Este vinho, de 2014, é assim… como a vida: feito de camadas, de encruzilhadas pouco óbvias, não pretende ser um passeio fácil. Pelo contrário, há um caminho a descobrir: concentrado, denso, vivo, feito de prazeres não perfeitos, em que o equilíbrio varia com o momento, com a preparação da boca, com o acompanhamento e com a companhia. Um vinho de predisposição e de dose. Para mim, o melhor equilíbrio encontra-se entre 18 a 20º de temperatura, com 1 hora de decantação, a acompanhar um fantástico assado, embora vá bem desde o início, por exemplo com tomate e mozarela e termine deliciosamente com sobremesas de chocolate.

Encontre o seu prazer, o seu equilíbrio! Viaje connosco!

Versão em pdf

daniel@cronica.pt